Sunday, January 16, 2022
HomeDifference BetweenPortugueseQual é a REAL diferença entre psicologia e psicanálise? | Christian Dunker...

Qual é a REAL diferença entre psicologia e psicanálise? | Christian Dunker | Falando nIsso 270


O quadro #FalandonIsso propõe uma conversa entre os diversos inscritos do canal #ChristianDunker e o próprio sobre temas escolhidos através de comentários. Participe você também da conversa e se inscreva no canal para receber os novos vídeos!

SIGA AS REDES SOCIAIS

Christian Dunker
Instagram
http://instagram.com/chrisdunker
Twitter

Bibliografia

De vuelta a Freud en ochenta años
org. Johnny Orejuela

Formar-se en psicología
org. Johnny Orejuela

Captação e tratamento de som e vídeo, edição, fotografia e direção são feitas por lucas buli
buli@hotmail.com.br

A arte do canal é feita por Caroline Mura
https://instagram.com/muxra

A trilha sonora é de autoria de Thommaz Kauffmann
http://www.thommazk.bandcamp.com

2020

Qual é a REAL diferença entre psicologia e psicanálise? | Christian Dunker | Falando nIsso 270
#Qual #REAL #diferença #entre #psicologia #psicanálise #Christian #Dunker #Falando #nIsso

RELATED ARTICLES

42 COMMENTS

  1. bom conteúdo, mas a oratória precisa melhor…quando ele faz , ahh, eehh, eeee uuu…atrapalha e irrita…aabs

  2. Sempre fiz psicanálise e me entendo muito bem com o processo.
    Recomecei uma análise e agora vejo que é uma abordagem mais de psicologia.
    A formação da pessoa é exclusivamente na faculdade e estou me sentindo em uma entrevista com a Marília Gabriela.
    Não vai dar.
    Interrompe com perguntas que não me deixam bem chegar ao final da estória.
    Está difícil.
    Ela deveria ter me avisado que não tem formação em psicanálise. O curso de "psicologia clínica" da PUC;RJ está dizendo que prepara psicanalistas.
    Não é.
    Chega! Nem faz 2 meses e nada de escuta.
    Minha psicanalista, faleceu, demorou muito para falar e os outros que tive igualmente.
    Fica a dica: Pergunte a formação da criatura.
    (Tempos de pandemia. Muito ruim pelo smartphone. Ainda tem isso. 🙄)

  3. Eu li um pouco de Abraham Maslow, Fritz Perls, Virgínia Satir misturando com método socrático e simplesmente eu explodi meu próprio mundo.

    Lembro de ter feito uma auto análise num sábado a noite escrevendo e me indagando sobre os meus significados de tempo, dia, data tudo isso no editor de textos do notebook, no outro dia eu nem sabia se era domingo ou terça-feira.

    E aquela semana inteira foi completamente nova em significados.

    Realmente, reestruturar a nós mesmos e os nossos significados interiores é a maior dádiva que podemos experienciar em vida.

  4. O canal Filosofia do Sumaré tem umas duas aulas sobre Freud e Jung, apesar do áudio estar muito ruim, as aulas são incríveis.

  5. Estou terminando meu bacharelado em psicologia na Alemanha e realmente a psicanalise nao faz parte do curso de bacharelado da minha universidade. Em geral a psicanalise desperta mais interesse nos médicos psicossomáticos do que nos psicólogos por aqui…

  6. Entrei aqui por indicação de uma pessoa no Twitter. Realmente tem que estar bem atento quando for procurar alguém dessa área rs. Bom ter referências né? Muito receio eu tenho.

  7. A explicação mais completa que já vi! Tenho formação universitária em Educação Física e acabei me encontrando profissionalmente como terapeuta. A psicanálise vai direto em algo que quero para embasar mais minha formação como terapeuta.

  8. Os oráculos da ciência, defensores ferrenhos da ciência, ficam tentando dizer que psicanálise não é ciência e que está morrendo no mundo começando pelos EUA. Psicanálise nunca teve pretensão de ser ciência.

  9. Professor bom dia! Vc pode indicar alguma instituicao confiavel? Estou assistindo inumeros videos seus , porem nao encontrei ainda.

  10. Professor Dunker, a sua reflexão é a melhor que já vi sobre o tema! Muito obrigada!

  11. Lendo as publicações de Freud fica claro que ele buscava a solução para o sofrimento humano, a princípio a histeria, já que ela deu início aos seus estudos e observações. Freud por ser neurologista buscava a gênese daqueles sintomas, os quais não eram de cunho clínico, não havia causa clínica para aqueles sintomas. Inclusive as primeiras publicações de Freud são altamente técnicas com muitos conceitos da área médica, inclusive para explicar a catexia Freud na minha visão explicou as "sinapses", sendo assim o precursor, usando para isso outras terminologias. Lacan lincou várias ciências a Psicanálise, sendo a filosofia uma delas. No caso da psicologia ela em geral usa um modelo parecido com a associação livre, técnica essa criada por Freud. Quando eu ia ao psicólogo eu percebi que essa técnica era usada. Muitos psicólogos utilizam esse método da associação livre embora muitas vezes não saibam reconhecer os atos falhos (metáforas, metonímias), dessa forma não sabem o momento correto de acessar essa brecha do inconsciente. Além do que em muitas consultas alguns psicólogos tentam nos imputar deveres, tentam controlar e manipular nossas ações, tentam nos aconselhar a fazermos coisas que muitas vezes não são de nosso agrado, nos dão conselhos que não cabem as suas competências, impedindo que acessemos nosso conteúdo inconsciente. Alguns deles querem resolver o mistério do inconsciente a qualquer custo, fazendo dessa forma o papel do repressor e não de libertador.

  12. Christian, você poderia, por favor, indicar locais no Rio de Janeiro onde tenhamos uma formação segura em psicanálise? Eu já vi cursos com duração de 1 ano, 2 anos e até de 4 anos. Com a pandemia, tenho visto muitos cursos na modalidade EAD serem oferecidos, mas não tenho quaisquer parâmetros para identificar a qualidade deles. Eu não estou procurando só por cursos EAD, não. Pode ser presencial (após a pandemia) ou EAD ou ambos. Desde já te agradeço.

  13. Então esses Cursos q alguns estão oferecendo de Psicanálise 100% online de 18 meses é uma fraude,não pode atuar isso? Não é reconhecido isso?

  14. Olá, professor. Conheci seu canal a pouco tempo, mas adoro seu conteúdo.
    Eu já fiz terapia com profissionais da psicologia de abordagens diversas, mas me identifiquei com a psicanálise, a achei muito profunda.

  15. Mestre, busco um curso sério de formação psicanálise clínica. Tenho encontrado muitos oportunistas de uma verdadeira indústria de cursos. Muito obrigado!

  16. Professor, estou estudando psicanálise e já faço atendimentos terapêuticos.
    Meu terapeuta que me incentivou e com isso encontrei um mundo 🌎 de conhecimento.
    Posso dizer que com a sua ajuda, minha mente tem percorrido caminhos muito mais estranhos e diferentes.
    Posso dizer que após 3 formações, com 35 anos, eu finalmente encontrei algo que amo ❤
    Obrigada pela sua existência e todo conhecimento.

  17. Interessante vídeo do Prof. Dunker, ao qual não pude deixar de fazer algumas considerações, sem a pretensão de grandes aprofundamentos teóricos ou compromissos com a forma discursiva acadêmica, como é próprio deste espaço de diálogo, mais no sentido de acrescentar do que de contestar algo.

    De forma geral, toda área de conhecimento pode lançar mão da mesma justificativa dada para a Psicanálise: "a graduação não permite um conhecimento profundo da MINHA ÁREA de especialização, pois ela, a graduação, se ocupa de explanar, em amplitude e não em profundidade, as diferentes vertentes do campo profissional ao qual está ligada. Assim, perde de perspectiva o acúmulo histórico de conhecimentos acumulados por MINHA ÁREA, que exigem maior tempo de dedicação e estudo para serem apropriados, permitindo um domínio profundo da literatura e suas práticas". Se pensarmos dessa forma, todas as vertentes da Psicologia podem se posicionar da mesma maneira.

    No meu entender, a diferença não deveria ser focada na contraposição entre Psicologia e Psicanálise como cursos de formação, pois, visivelmente, a primeira estará em uma hierarquia inferior, pelo próprio propósito da graduação em relação à pós-graduação Lato ou Stricto sensu, assim como o seria Farmácia e Farmacologia, p. ex, entre tantos outros exemplos. Onde estaria a diferença primordial, então? Para além da contraposição como cursos de formação, que denuncia uma diferença de grau, poderíamos evocar o que foi dito no início do vídeo e que explicita uma diferença de natureza e origem, ainda que esta pareça ter se perdido ao longo do tempo: Psicologia como campo de estudo acadêmico, que busca a compreensão dos processos mentais, proposta por Wundt, em meados do século XIX, e Psicanálise como aplicação do conhecimento sobre os processos mentais, com fins na terapia, como proposta por Freud, em meados dos anos 90, do século XIX.

    No primeiro caso, a sofisticação do conhecimento se daria pela pesquisa experimental e a reflexão filosófica acerca de um objeto, a mente, sem um compromisso terapêutico, no segundo caso, pela aplicação prática do conhecimento à pessoa, com o objetivo de solucionar um problema, eminentemente, existencial humano, por meio da terapia, ambas com aportes da Filosofia e do método científico positivista, este em franco desenvolvimento, à época. Seria impossível evitar que as duas áreas se tocassem, colidissem ou mesmo se fundissem como campos de estudo, em algum momento, definidas as especificidades metodológicas próprias de cada uma, e disputassem mercado, a partir da formação de seus profissionais, como é comum às diferentes áreas do conhecimento, inclusas as diferentes linhas da Psicologia (ou Psicanálise), entre si, as quais se diferenciam, ainda, pelo grau de formação de seus egressos.

    Nesse sentido, acho difícil abordar essa questão me referindo a ambas no singular, como se existisse uma unidade teórico-metodológica e paradigmática para cada uma. No meu entender, é mais prudente e parcimoniosa a abordagem como "Psicologias" e "Psicanálises", ainda que pontos comuns existam entre as diferentes linhas no interior de cada uma, o que nos permite abordá-las, conjuntamente, como campo de estudo com um mesmo objeto, no singular. Para apimentar, ainda mais, o debate, eu diria que isso se assemelha à polêmica do pseudo-monoteísmo cristão, quando olhamos a concepção de Deus no interior de cada vertente dogmático-religiosa apoiada na Bíblia, monoteísmo que se sustenta, somente, pela negação das muitas diferenças em favor das menores semelhanças acerca desse conceito. Ao contrário da Religião, que sobrevive pela manutenção (às vzs, violenta) da tradição, à custa de uma retórica viciada e contraditória, na Ciência, precisamos reconhecer a diversidade no seio da unidade, renovando práticas e discursos, para que o conhecimento evolua, mude, ainda que tal reconhecimento exija a cisão dessa unidade. (visite https://walnermamede.blogspot.com/2021/11/psicanalise-e-psicologia-o-que-as-define.html)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

%d bloggers like this: